quinta-feira, 17 de março de 2016

Mudaram as estações, tudo mudou

Mudaram as estações...
Aliás, tudo mudou. Desde aquele 28 de novembro de 2014, data da minha última postagem nesse blog, muita coisa mudou. Não foram só as estações.
Eu ainda amo desenhar, ainda sou apaixonada por gatos e demais animais, continuo sendo a mesma romântica incurável que assistiu Diário de uma paixão 500 vezes ( e acreditou que histórias assim acontecem). Continuo sendo a mesma bagunceira de sempre, ainda moro com meus pais mesmo já tendo 30 anos. Ainda vou no supermercado e compro as mesmas coisas. Eu deixo de beber Coca-Cola e prefiro Guarapan. Minha fruta preferida ainda é maçã. Continuo me olhando no espelho e me achando feia. Ainda odeio meu cabelo e meu sonho ainda é conhecer a Itália e um dia entrar em um sutiã tamanho P. Ainda sou apaixonada por músicas e arquitetura antiga.  Continuo acreditando na Bíblia mesmo que um monte de gente discorde dela. 
Mas aconteceram tantas coisas em minha vida, que de uma certa forma, sinto que estou diferente. Talvez mais madura, mais segura e confiante m relação a vida. Me vejo hoje, como uma lagarta que saiu do casulo e se transformou em borboleta. Mas que ainda sente medo de voar.
Estou em um novo emprego. Não dava mais para continuar na gráfica tentando por remendos em uma convivência tão desgastada. Estava regando flores que há tempos estavam murchas. Deixei-as morrer.
Conheci pessoas fantásticas em 2015. Na verdade, quando era criança, sempre falava com minha mãe que meu sonho era viver cercada por artistas. Meu sonho se realizou. Desde meu primeiro contato com o Clube Literário Tamboril, percebi que teria grandes histórias, com grandes pessoas. Apesar de termos vidas diferentes, convicções e projetos diferentes, a arte nos uniu e temos convivido de forma tão legal que já fazem parte de minha vida.Temos feito muito pela arte  em nossa pequena cidade, e futuramente farei postagens sobre isso.
Criei muitas obras ano passado, então tenho muito combustível para as futuras postagens. Tive um 2015 incrível, melhor do que eu esperava. Também perdi algumas amizades, mas ganhei outras muito mais preciosas. Estou aprendendo a cultivar o amor próprio a cada dia. Fiquei muito tempo me escondendo do mundo e vivendo mais para os outros do que para mim mesma. Mas de agora em diante será diferente. Estou agora vivendo um caso com a reciprocidade. Relacionamentos de mão única são coisas do passado.
E o príncipe encantado? Ficou lá no castelinho dele. E eu estou livre e cheia de projetos a realizar. A reativação desse blog é apenas um deles. Espero que gostem!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Natureza viva!

E então pessoas lindas da blogsfera, querem mais um pouquinho de arte?
Eu também. Mas hoje, vamos deixar as bonequinhas descansarem um pouco.
Vamos de natureza hoje. Acho que é o efeito dessa semana maravilhosa de chuva que tivemos aqui em minha cidade.
O rio São Francisco finalmente começou a encher após oito meses de seca. Estou muito feliz com isso, afinal, quem vive sem a água? 
As postagens de hoje serão sobre natureza morta.


Definição da Wikipédia: Natureza-morta é um tipo da pintura e fotografia em que se vê seres inanimados, como frutas, louças, instrumentos musicais, flores, livros, taças de vidro, garrafas, jarras de metal, porcelanas, dentre outros objetos.


O termo natureza-morta se refere à arte de pintardesenharfotografar composições deste gênero. Na arte contemporânea é frequente utilizar ainda outros suportes como a escultura, instalação ou videoarte destas representações de objetos inanimados, como referências à história da arte.

Mas como eu não me prendo às definições convencionais, pra mim, natureza é viva, sempre viva! Porque sem natureza, não tem vida. Então, vamos de natureza viva?






quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Nova capa

Essa em breve vai ser a nova foto da capa do meu blog. Aguardem, estou editando ainda.
Assim em preto e branco acho que fica bem mais lindinho. E resolvi usar esses desenhos porque acho que eles tem um ar mais divertido! Quero deixar o blog bem mais alegre.
Principalmente minha magricela caindo de sono e minha nerd, não são muito fofas?

Artes, artes, artes!

É isso aí vamos de arte?
Só duas fotos apenas das coisinhas que ando fazendo. As inspirações estão surgindo assim sem parar em minha cabeça. E estou divulgando isso. Mês passado comecei a fazer parte de um Clube Literário aqui da cidade, O CLUBE LITERÁRIO TAMBORIL. Estão dando mais espaço para os artistas aqui da minha cidade.  Espero participar de alguma exposição de arte ou literatura em breve. Enquanto isso, continuamos aqui, divulgando meus sonhos pelo mundo. Estou tendo acessos até na Indonésia! Nem acredito! Será que o pessoal da ilha de Java, também já me encontrou? Acho que ainda não né? Isso deve ser mais difícil que aprender javanês, hahaha. Mas quem sabe um dia né?
Esses são meus novos desenhos fotografados no meu quarto-museu bagunçado.

De bem com a vida!

É isso mesmo. Estou de bem com a vida. 
Finalmente né? Acho que fui a blogueira mais chata dos últimos tempos e a mais dramática também. Talvez porque exponho meus sentimentos em minhas poesias. Outro dia me disseram para parar com isso e escrever sobre os rios, as árvores, os animais, nada pessoal. Olha eu até tentei, mas isso não é pra mim, eu sou um ser emocional. E daí que algumas poesias são muito sofridas? É o que eu estava sentindo no momento. E falando sério, os poetas românticos precisavam de dor para criar. E todo mundo é apaixonado pelas poesias deles. Eu sou assim. Não consigo ser superficial. Talvez eu me exponha demais, mas acho que algumas pessoas gostaram. 
Mas essa fase dramática passou, eu juro!!!
Estou de bem com a vida! E o motivo? Sei lá, acho que simplesmente resolvi mudar e cheguei à conclusão que tem tanta gente legal no mundo, tanta coisa boa pra fazer, e às vezes ficamos nos prendendo à uma única pessoa que não está nem aí pra gente.
O ano ainda não acabou mas posso dizer que foi um bom ano, de novos projetos e novas conquistas. 
E eu já ia me esquecendo de contar uma novidade: Fui aprovada na auto escola. Finalmente consegui minha habilitação, agora cuidado ao sair nas ruas ok? Eu estou solta, hahaha.
E para provar pra vocês essa nova fase, lá vai uma nova poesia, já editada, do jeitinho que vai sair no meu livro. Aliás esse meu livro está mais para história sem fim, por que nunca termino. Como eu sempre falo, sempre surge uma ideia nova, que logo é substituída por outra, por mais outra e por mais outra....
Um dia eu termino.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Meninas bailarinas

Depois de uma passadinha na década de 20, vamos com mais algumas artezinhas ok?
Meninas bailarinas. Estava observando um vídeo estrelado por uma bailarina, e me veio essa ideia na cabeça. Acho elas tão lindas, tão delicadas... Tão diferentes dessa criatura desajeitava que vos fala. Eu sinceramente jamais seria uma delas. mas eu amo desenhá-las. Até já escrevi sobre isso na minha poesia ''Invejo a Bailarina'', que deve estar em algum lugar do passado nesse blog.
Espero que gostem das minha pequenas, disciplinadas e delicadas bailarinas.
São exatamente o contrário de mim. fazer o quê né? Cada um com sua arte né?

A moda que amo

Vamos falar de moda, certo? 
Posso até não ser um a patricinha que vive toda impecável, (Deus me livre disso), mas eu também gosto dessa matéria da vida humana. Fazer o que né? Mulheres são assim mesmo.
Quando eu era criança,  (tá foi no século passado), mas eu ainda lembro, umas das coisas que eu mais gostava era criar e costurar as roupinhas das minhas boneca. E modéstia a parte eram as mais bem vestidas da rua. Ao invés de correr na rua, e me divertir com as outras crianças, essa era minha maior diversão. Brinquei muito na rua também, como toda criança feliz do fim dos anos 80 e início dos anos 90. Mas eu era sempre a primeira a ser descoberta no esconde esconde, a primeira a ir pra cadeia quando brincava de queimada. Nunca consegui passar da fase do joelho quando brincava de elástico, nunca aprendi a jogar vôlei, e por ai vai. 
Mas se tinha uma coisa em que eu era boa, era em costurar roupinhas. Tenho algumas até hoje. Amava ver as revistas de moda das costureiras, e imaginar que eu tinha minha própria confecção. Meus pais e parentes até achavam que eu iria ser estilista. 
O tempo passou larguei as bonecas e as roupinhas de lado. Mas continuei desenhando minhas roupas. Cheguei a trabalhar um ano desenhando moda. Mas desisti. me desculpem classe feminina, a qual eu pertenço, mas nós somos chatas demais,kkk.
Mas eu continuo amando moda. E hoje vou contar sobre uma moda que eu amo:
A moda da década de 20. Sério, eu sou apaixonada pela Chanel, e acho que essa moda tem tudo a ver com ela. Afinal foi ela a maior representante da moda nessa década.
E hoje apresento minha versão das melindrosas.
Quer se vestir assim? 
Lá vão algumas dicas:
Cabelo curtinho ( estilo chanel), meia calça, sapato boneca, diademas ou chapéu no cabelo, vestido de franja, nada apertando, vestidos muito leves e de cintura baixa. Boca em formato de coração, sombra escura, luvinhas, colar de pérola...
E aí quer ser uma melindrosa?
As melindrosas foram as primeiras representantes da liberdade feminina. Que bom hein? ou você gostaria de ainda passear por aí com espartilhos te sufocando?